O que é memória lógica e como desenvolvê-la

Dependendo dos métodos de memorização, as memórias mecânica e lógica são diferenciadas. No primeiro caso, uma pessoa “cãibras”, no segundo – entende. Neste artigo, falaremos sobre os recursos da memória lógica e compartilharemos os exercícios para seu desenvolvimento.  

Memória lógica versus mecânica

A memória mecânica é caracterizada pela lembrança do material na forma em que é alimentado. Quando ouvi ou vi, “salvei” na minha cabeça.

Para formar fortes conexões neuronais entre as regiões do cérebro envolvidas na memorização, é necessária repetição repetida do material. Não é de admirar que a memória mecânica seja chamada de “amontoado”.

Cramming é útil para aprender palavras estrangeiras, termos difíceis, fórmulas, nomes e títulos. Mas o conteúdo semântico do material no processo de memorização mecânica desaparece em segundo plano. Se houver algum erro durante a memorização, eles serão reproduzidos durante a resposta.

A memória lógica (semântica) envolve a compreensão do material. Destina-se a lembrar não a forma externa, mas o significado. É baseado em associações que refletem os aspectos mais importantes do assunto ou fenômeno estudado.
Quando uma pessoa não consegue se lembrar de algo, provavelmente ela simplesmente não entende a essência.

Um material significativo é lembrado mais rapidamente e, em regra, por toda a vida. Isso foi comprovado pelo psicólogo alemão Herman Ebbinghaus. Seu experimento mostrou que memorizar 36 sílabas sem sentido requer uma média de 55 repetições, enquanto memorizar um texto poético do mesmo tamanho leva apenas de 6 a 7 repetições.

A memória semântica também precisa de repetição, mas de natureza diferente. Se, durante a memorização mecânica, o mesmo material for reproduzido monotonamente da mesma forma, quando a lógica for memorizada, o significado será repetido em diferentes palavras e técnicas.

Como desenvolver memória lógica

A memória lógica envolve o trabalho preliminar do pensamento. O material deve primeiro ser analisado, decomposto em suas partes constituintes, destacar o mais importante, estabelecer relações, apresentar o quadro geral e entender a essência.

Análise

Responda à pergunta: “O que exatamente e por que estou estudando?”

Formule os resultados desse trabalho mental na forma de diagrama, tabela ou expressão verbal figurativa. Isso mudará a consciência de um entendimento mecânico do material para um mais conceitual.   

Síntese

A análise envolve a compreensão de cada parte individual do objeto e a síntese é o estudo do material como um todo.

Sempre pense em como um novo tópico está entrelaçado no que você já sabe, como ele o leva ao longo do caminho para entender todo o assunto. Portanto, o conhecimento se desenvolverá gradualmente em um único quebra-cabeça.

Pesquisar links

A memória lógica depende de associações. Às vezes esquecemos fatos, datas, nomes, fórmulas, mas nos lembramos claramente da essência. Esse é o mérito das associações.

Para que você estuda o material? Tente esticar as cordas da sua mente para a sua experiência passada. Quanto mais vínculos você construir, mais forte será o material fixado na memória de longo prazo.

Cognição da essência

Agora você precisa estudar o material em si. Quanto mais profundo, melhor.

  • Aprenda os antecedentes.
  • Tente conectar um novo tópico a um que esteja perto de você.
  • Envolver emoções. Por exemplo, ao estudar geocentrismo, tente imaginar como Giordano Bruno se sentiu quando foi levado ao fogo.
  • Leia biografias de pessoas relacionadas ao tópico do estudo.
  • Leia as notícias sobre o assunto, escreva citações de especialistas.

Processo de memória lógica

Os passos descritos – da análise à compreensão da essência – devem ser realizados com a máxima atenção. Tire o telefone, desligue a música e até expulsar o gato da sala, se isso o impedir de pensar.

Tendo entendido a essência, é importante recontar o tópico com suas próprias palavras, não com base nas definições do livro. Você pode precisar de tempo para repensar um conceito complexo e encontrar suas próprias definições. Passe – isso é muito importante.

O elemento mais importante da memorização semântica é a repetição sistemática. Em nenhum lugar sem ele! Lembre-se da principal diferença com a memória mecânica: você deve recontar o material como o entende, investindo emoções a cada vez e aborrecer imprudentemente as palavras de alguém.

Treinamento de memória lógica

Você pode desenvolver a memorização semântica com a ajuda de jogos e exercícios especiais.

Associações

Para jogar, você precisa de dois: um anfitrião e um participante. O anfitrião lê algumas palavras conectadas por um significado comum. Por exemplo: um leite de vaca, neve – inverno, um livro – Pushkin, uma escova de dentes. Os casais precisam ser complicados à medida que a habilidade se desenvolve.

Tarefa do jogador: lembrar o máximo de pares possível em um minuto. Em seguida, o facilitador lê uma das palavras e o participante deve nomear a segunda. Após algumas voltas, você pode trocar de função.

Palavra extra

Para este jogo você também precisará de um assistente. Sua tarefa será criar várias cadeias de três palavras. Dois deles devem ter uma conexão lógica (apenas não muito óbvia) e o terceiro não. Por exemplo: “Brodsky – fogueira – guarda-chuva”, “cisne – construção – tela”.

Você precisa explicar a conexão entre algumas palavras e por que a terceira não se encaixa. O voo criativo do pensamento é bem-vindo, ou seja, sua opção pode não coincidir com a intenção do assistente.

Recontagem gratuita

Leia o texto a seguir uma vez e anote seu conteúdo em um pedaço de papel. Você pode encurtar, alterar palavras e parágrafos – o principal é transmitir o significado.

“Miriel teve que testar o destino de toda pessoa nova (1) que caiu em uma cidade pequena (2), onde existem muitas línguas (3) que conversam (4) e muito poucas cabeças (5) que pensam (6). Ele teve que experimentar isso (7), embora fosse bispo (8) e precisamente porque era bispo (9). No entanto, os rumores (10) de que as pessoas associadas a seu nome (11) eram apenas rumores (12), dicas, frases, discursos vazios (13), de maneira bastante simples, se você recorrer à linguagem expressiva dos sulistas, sem sentido (14) ” .

Existem 14 unidades semânticas neste texto. Depois de gravar sua recontagem, observe quantas unidades semânticas você obteve. Para cada ponto é dado.

Você pode pegar textos de diferentes comprimentos e experimentar. Nesse caso, as unidades semânticas do original devem ser consideradas após a recontagem.

5 maneiras de ajudar a melhorar sua memória

A autoconsciência e a individualidade humanas são amplamente baseadas em memórias, e é por isso que sua perda pode ser percebida como a perda de uma parte de si mesmo. Por que alguns enfrentam problemas de memória em tenra idade, enquanto outros apenas em extrema idade avançada? Os genes desempenham um papel importante nisso, mas nossos hábitos diários também têm um grande impacto.

Segundo os estudos, para manter a memória em condições de trabalho, é necessário seguir uma dieta saudável, exercitar-se regularmente, monitorar  a pressão arterial , colesterol e açúcar no sangue e parar de fumar. Além disso, a memória deve ser treinada regularmente.

O provérbio bem conhecido “você não pode ensinar novos truques a um cachorro velho” vem nos enganando há muito tempo, porque o cérebro pode se desenvolver mesmo na velhice, se necessário. A capacidade do cérebro humano de mudar sob a influência da experiência de vida é chamada neuroplasticidade.

Existem muitas maneiras de direcionar a energia do seu cérebro na direção certa e melhorar a memória. Apresentamos 5 dicas do Medical News Today que ajudarão você a desenvolver memória e atenção.

Coma direito

A nutrição adequada é necessária não apenas para o seu corpo, mas também para o cérebro. Uma dieta que inclua alimentos saudáveis ​​contribui para o seu funcionamento eficiente e melhora a memória.

Dieta mediterrânea

A dieta mediterrânea é reconhecida como um dos sistemas nutricionais mais saudáveis ​​do mundo. Baseia-se em frutas, vegetais, grãos integrais, legumes, produtos que contêm gorduras saudáveis ​​e proteínas saudáveis.

Estudos demonstraram que a dieta mediterrânea impede a ocorrência de muitas doenças crônicas e também contribui para a longevidade. Também foi comprovado que essa nutrição tem um efeito positivo na função cognitiva, melhora a memória e a atenção.

A ingestão de azeite de oliva prensado a frio, um dos principais produtos da dieta mediterrânea, evita o comprometimento da memória e o declínio cognitivo.

Alimentos úteis

Mesmo se você seguir uma dieta saudável e escolher apenas alimentos saudáveis, alguns deles ajudam seu cérebro mais do que outros.

Aqui está uma lista de produtos que são considerados assistentes de memória.

  • Noz – aumenta a atenção e a velocidade do processamento de informações.
  • Mirtilos – melhora a memória de curto prazo, aumenta o fluxo sanguíneo para o cérebro.
  • A luteína, encontrada em couve, espinafre, abacate e ovos, impede alterações relacionadas à idade na capacidade cognitiva e melhora a memória.
  • O abacate melhora a memória, aumenta a velocidade do processamento de informações.
  • Cacau e chocolate melhoram o desempenho da memória e o processamento visual.
  • Cafeína e canela previnem o comprometimento da memória e podem até prevenir a doença de Alzheimer.
  • O chá de hortelã-pimenta melhora significativamente a memória de longo e curto prazo, bem como a concentração.

Leve um estilo de vida ativo

Se você deseja melhorar sua memória por um longo tempo, não se esqueça dos esportes. O exercício satura o cérebro com oxigênio, reduz o risco de doenças cardiovasculares, diabetes (uma das causas do comprometimento da memória) e reduz o estresse.

O exercício também contribui para a neuroplasticidade de certas estruturas cerebrais responsáveis ​​pelas habilidades cognitivas.

Os resultados do experimento , em que pessoas com mais de 50 anos participaram, mostraram que o exercício aeróbico em combinação com exercícios de força afeta positivamente o cérebro. O exercício aeróbico melhora as habilidades cognitivas, enquanto o treinamento com pesos melhora a memória de curto prazo. Em jovens com menos de 35 anos, a atividade física também se reflete positivamente na identificação da memória.

Se você incluir exercícios aeróbicos e de força com duração de 45 minutos, duas a três vezes por semana em sua programação, as melhorias na memória e nas habilidades cognitivas não tardarão a chegar.

A atividade física não se limita à corrida e ao supino: está provado que a pilotagem também melhora as habilidades mentais, e a dança pode retardar o envelhecimento do cérebro.

Treine seu cérebro

Aplicativos móveis que oferecem exercícios cerebrais trazem aos seus criadores centenas de milhões de dólares. Mas eles são realmente tão eficazes? Mais e mais cientistas chegam à conclusão de que não.

Ao treinar essas aplicações, uma pessoa aprimora as habilidades necessárias para concluir uma determinada tarefa, mas seu sucesso não afeta a melhoria da memória ou das habilidades cognitivas.

No entanto, existem técnicas especiais que ajudam a “codificar” e memorizar as informações necessárias. Tais técnicas são chamadas mnemônicas. Você pode usá-los para qualquer finalidade, por exemplo, para lembrar nomes em uma grande reunião ou festa.

As técnicas mnemônicas são um tipo de atalho que leva às informações de que precisamos com uma palavra, imagem ou sentença. Esse método ajuda a lembrar informações por um longo tempo, além de reproduzi-las rapidamente.

As técnicas mnemônicas mais populares:

  • O método dos loci, também conhecido como “halls da mente”, o “palácio da memória”, é que uma pessoa imagina uma rota bem conhecida, por exemplo, do supermercado mais próximo à casa e coloca nela informações que deseja lembrar.
  • Os acrônimos também ajudam você a se lembrar facilmente de qualquer informação: das cores do arco-íris à sua lista de compras. Por exemplo, o acrônimo YACHT o ajudará a lembrar o que você precisa para comprar Ovos, Pão, Queijo Cottage e Laranjas.
  • As rimas ajudam a lembrar regras, por exemplo, acentos em algumas palavras:

O fenômeno chama às quartas-feiras ao aceitar um contrato por anos.Ele deu aos especialistas em escolta a mudança do aeroporto.

  • Se você não consegue se lembrar de uma grande quantidade de informações, divida-as em pedaços. Concorde que um número de telefone é mais fácil dividir em dois números de três e dois dígitos do que lembrar cada dígito separadamente.
  • A visualização ajuda a associar a imagem de um objeto ou fenômeno à sua palavra designadora. Este método é muito popular entre as pessoas no início do aprendizado de uma língua estrangeira.

Quanto mais você treina seu cérebro, mais fácil será lembrar de novas informações. Também é recomendável que você troque os exercícios de tempos em tempos para que o cérebro não se acostume com a carga uniforme.

Durma o suficiente

Com medo de não dominar os exercícios para melhorar a memória? Não se preocupe, porque um deles você pode lidar com certeza – o sono também é reconhecido como uma das maneiras eficazes de melhorar a memória.

Para manter a saúde física e mental, um adulto precisa de 7 a 9 horas de sono diariamente. Durante o sono, as memórias são transferidas da memória de curto prazo para a memória de longo prazo – o provérbio “manhã é mais sábia que a noite” está completamente correto. Depois de dormir, as pessoas percebem melhor as informações e também mostram bons resultados nos testes de memória. O não cumprimento da norma prescrita para o sono pode afetar negativamente a capacidade do cérebro de formar novas memórias.

O sono é a maneira mais fácil de melhorar a memória de longo prazo. Os participantes do experimento, nos termos dos quais era necessário fazer um intervalo de sono entre as aulas, conseguiram recordar de 10 a 16 palavras no teste de memória, enquanto outros participantes que não interromperam o sono conseguiram recordar uma média de 7,5 palavras.

De acordo com outro estudo, pessoas com 65 anos ou mais que fizeram uma pausa de uma hora após o almoço tiveram melhor desempenho nos testes cognitivos do que aquelas que não dormiram.

Os participantes que dormiram menos ou mais de uma hora, ou aqueles que não dormiram, mostraram uma deterioração das habilidades mentais comparável às alterações no cérebro ao longo de 5 anos.

Aprenda a relaxar

O estresse crônico tem um efeito adverso no cérebro. Com o tempo, o estresse destrói suas células, danifica o hipocampo e também leva à perda de memória. É por isso que lidar com a emoção é tão importante.

A meditação e a música relaxante podem ajudar a reduzir o estresse e prevenir a perda prematura de memória em adultos com comprometimento cognitivo.

De acordo com os termos de um experimento, os participantes tiveram que meditar e ouvir música por três meses. No final do experimento, os cientistas realizaram testes que revelaram memória aprimorada e atividade cognitiva nos indivíduos. E mesmo depois de três meses, as melhorias na função cerebral dos participantes do experimento foram preservadas.

Você gosta de desenhar ou tirar fotos? Está provado que esses hobbies melhoram a memorização ativa. O grupo que foi autorizado a desenhar durante a tarefa monótona mostrou um resultado 29% melhor que o grupo de participantes que não eram da pintura. Em outro experimento, um grupo de pessoas envolvidas na fotografia mostrou melhores resultados em um teste de memória.

Veja, na maioria dos casos, nada de extraordinário é necessário para melhorar a memória.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *