Como superar o estresse dos vestibulares

Como parar de ter medo e começar a viver.

Os exames finalmente acabaram, mas a quantidade de ansiedade e excitação não diminui. Muito pelo contrário: sempre existem novos motivos de preocupação, porque a frente está a campanha de admissão e a admissão! Lembramos os 6 medos mais comuns que quase todo candidato enfrenta e tentamos dissipá-los.

1. Eu nunca irei para a faculdade e por toda a minha vida estarei envolvido em trabalho pouco qualificado

Não há nada aterrorizante para não entrar na universidade na primeira tentativa ou dedicar algum tempo ao trabalho social. Tudo depende de você e seu desejo. Os resultados do exame são válidos por quatro anos: se você não entrou na universidade pela primeira vez, outra tentativa já pode ser feita no próximo ano! Se você não estiver satisfeito com a pontuação, poderá refazer o exame e dedicar o ano livre que foi formado para a preparação e o trabalho.

2. Algo vai dar errado e meu sobrenome desaparecerá da lista de candidatos

Um sonho terrível: agir, mas ainda não se encontra nas listas. De repente, o sistema irá quebrar? Ou o fator humano afetará e alguém desatentamente se esquecerá de adicioná-lo às listas? Não há motivo para preocupação: cópias de backup de documentos são criadas a cada poucos minutos e, mesmo no caso de um ataque de ddos, nada de terrível acontecerá – todos os dados serão salvos.

3. Farei a escolha errada de uma universidade ou faculdade e, em dez anos, minha especialidade não será reivindicada

Sim, isso é realmente possível: a especialidade adquirida hoje pode se tornar irrelevante no futuro. Os cientistas sugerem que a profissão de contador, advogado e economista não será procurada após dez anos. No entanto, este não é um motivo para se preocupar com antecedência. Primeiro, ninguém pode prever o futuro com 100% de precisão. Em segundo lugar, as habilidades universais ajudarão a evitar possíveis problemas na carreira: pensamento crítico, capacidade de analisar, capacidade de trabalhar em equipe, capacidade de empatia e assim por diante. Esteja aberto a coisas novas e não pare de melhorar: aprenda idiomas estrangeiros, aprenda novas habilidades e tente acompanhar as novas tecnologias. Nesta situação, nenhuma revolução digital será assustadora para você!

4. Eu tenho que fazer a escolha certa, porque não tenho o direito de mudar de idéia e mudar minha universidade ou especialidade

Tudo está em suas mãos. Se você não gosta da especialidade que escolheu, pode se transferir para outra universidade e se deseja obter um segundo ensino superior. Tornou-se muito mais fácil aprender novas profissões do zero – existe a Internet e vários cursos educacionais, e os profissionais compartilham seus segredos de maneira fácil e voluntária nas redes sociais.

5. Eu tenho que ir ao orçamento, e somente isso será considerado uma verdadeira vitória

Quando algo deu errado, muitas vezes o percebemos como uma derrota e desvalorizamos conquistas anteriores. A admissão no escritório pago é um desses casos. Estudar no departamento de orçamento é considerado um privilégio e um sinal de sucesso. Tudo acontece na vida: às vezes um acidente ridículo ou uma combinação de circunstâncias diferentes nos separa de um lugar econômico. Elogie-se por ter passado nos testes com sucesso! Entrou na cobiçada universidade, mesmo para um departamento pago. Lembre-se: as universidades sempre oferecem a oportunidade de transferir alunos bem-sucedidos ao orçamento, então tudo depende de você.

6. Se foi tão difícil, o aprendizado será ainda mais difícil. De repente eu não consigo lidar?

Às vezes, o estudo é realmente difícil, mas se você concluiu os exames de admissão, todos os anos fica mais fácil! Lembre-se de que o principal não é o abarrotamento, mas uma abordagem sistemática: assista a importantes palestras, leve trabalhos e ensaios a tempo, não economize dívidas e comece a se preparar para a sessão com antecedência. Todas essas dicas simples ajudarão você a sobreviver nos momentos mais felizes – estudantes – sem pânico, desespero e crises nervosas.

Como lidar com o pânico antes da admissão?

Converse com aqueles que já agiram.

Seus parentes ou amigos que já passaram pelo fogo, água e sessões podem dissipar suas preocupações. Se não houver candidatos entre seus conhecidos, você poderá encontrar facilmente pessoas com idéias semelhantes nas redes sociais ou em sites educacionais temáticos.

Mude o foco de sua atenção

Às vezes, a ansiedade é o resultado do excesso de trabalho: se você pensar sobre um problema por muito tempo, ele assume uma escala grandiosa. Faça uma pausa nos pensamentos sobre entrar e praticar esportes ou tarefas domésticas. Às vezes ajuda!

Pense em diferentes cenários

Para não fugir do medo, olhe nos olhos dele. Pergunte a si mesmo: o que acontecerá se eu não fizer isso? Pense em detalhes sobre essa situação para que ela não assuste mais. Sempre exista “plano B” em sua cabeça.

Como superar a emoção antes dos vestibulares

Nós dizemos a você como não se preocupar, falando na frente de uma grande audiência e no exame.

Reunimos as técnicas e técnicas mais populares que o ajudarão a lidar com o medo da cena.

Entenda do que você tem medo

Uma das maneiras mais eficazes de lidar com o medo ou a ansiedade é expressar seus sentimentos e encontrar sua verdadeira causa. É melhor fazer isso não às vésperas da apresentação, mas com antecedência. Imagine que você precise subir ao palco diante de uma grande audiência, responder ao examinador ou a comissão inteira. Que sensações você tem? O que exatamente é desagradável para você que causa desconforto? Os motivos podem ser diferentes: atenção das pessoas, medo de cometer erros, medo de que todos riam, medo de não cumprir o prazo estipulado.

Para entender a natureza dos seus medos e aliviar a ansiedade, responda à sua pergunta: “Qual é a pior coisa que pode acontecer se um discurso ou resposta falhar?” As opções mais comuns são: “Eles vão rir de mim”, “Eles vão me dar uma nota ruim”, “Eu não vou conseguir pontos suficientes”, “Vou me sentir um fracasso”. Mas não pense nos motivos mais comuns – dê vazão à sua imaginação, liste tudo o que lhe vier à mente. Imagine as consequências mais terríveis nas tintas e depois como você vai lidar com elas. Quando você racionaliza seus medos e os expressa, eles diminuem e se tornam mais fáceis de controlar. Um efeito útil adicional do exercício é o surgimento de opções de fallback em caso de falha.

Aproveite o tempo para se preparar

Uma boa preparação ajudará a reduzir o medo de falar ou fazer um exame oral. Não se trata apenas de conhecer o assunto ou o tópico do relatório, é preciso se preparar para a resposta em si.

A ordem de preparação para o desempenho:

  • refletir sobre a estrutura do relatório ou mensagem;
  • preparar um plano de resposta;
  • formular e lembrar frases-chave nas quais a resposta será baseada;
  • faça perguntas que possam vir da platéia ou do professor e prepare respostas;
  • ensaie a apresentação: você pode praticar em casa com seus pais, irmãos ou irmãs, repetir o relatório diante do espelho ou gravar na câmera;
  • se possível, familiarize-se com o local do desempenho futuro, fique na lousa ou no púlpito;
  • se não houver oportunidade de visitar o local, perca mentalmente seu desempenho na platéia, imagine o examinador ou a platéia.

Não seja muito exigente consigo mesmo

Lembre-se: a maioria das pessoas se sente insegura ao falar em público. Muitos palestrantes iniciantes pensam que o público é sempre crítico e encontrará falhas em cada palavra. Mas isso não é verdade! Os ouvintes raramente percebem pequenas hesitações, pausas ou erros de uso e, se percebem, facilmente os perdoam. Isso também se aplica aos examinadores – geralmente eles são neutros ou benevolentes e respondem calmamente a pequenas falhas no discurso, se em geral sua resposta estiver correta. A única exceção é o exame de idioma russo, durante o qual a coerência da fala e o número de erros de fala são avaliados.

Ao fazer exigências adequadas à qualidade do seu desempenho, você removerá pelo menos um motivo de excitação e ansiedade. Palestrantes experientes usam o seguinte truque para isso – eles fazem algo errado: por exemplo, solte a pasta com o relatório ou exiba o slide de apresentação errado, chame imediatamente a atenção e corrija a supervisão com um sorriso. Ajuda a relaxar e estabelecer contato com o público.

Aprenda a lidar com a ansiedade

A psique e a fisiologia humanas estão intimamente interconectadas. Se sentimos medo, nossa respiração acelera, os músculos se contraem. O inverso também é verdadeiro: se você estabelecer controle sobre a respiração e o corpo, o estado emocional será estabilizado. A respiração adequada não apenas acalma, mas também afeta o ritmo da fala, torna a voz mais profunda.

Para se acalmar antes da performance, sente-se em uma posição confortável, feche os olhos e concentre-se nas sensações do corpo, acompanhando a tensão e as cãibras musculares. É melhor passar de cima para baixo – músculos faciais, pescoço, cintura escapular, braços, estômago, pernas. Enquanto respira profundamente, é necessário prestar atenção à parte necessária do corpo e conseguir seu relaxamento. O exercício leva de 5 a 10 minutos.

A excitação é geralmente acompanhada pela liberação de hormônios do estresse. Para se livrar do excesso de adrenalina, você precisa se mover ativamente por vários minutos: caminhar, agachar, fazer movimentos de mãos ou flexões.

Exercício de relaxamento

Levante e abaixe os ombros lentamente. Abaixe a cabeça primeiro em um e depois no outro ombro. Levante as mãos e, com um movimento brusco, abaixe-as, como se sacudisse a água. Aperte as mãos, relaxando as mãos e os dedos. Repita cada item 2-3 vezes.

Exercícios respiratórios

Inspire – pausa – inalação contínua – pausa – inalação contínua. Continue até sentir que os pulmões estão completamente cheios de ar. Depois disso, expire também lentamente, fazendo pequenas pausas.

Dupla inspiração: inspiração-inspiração-expiração-expiração, e assim por diante várias vezes.

Respiração rítmica. Inspire lentamente, contando até 8, prenda a respiração, conte até 8 e expire lentamente 8 contagens. O ritmo da respiração pode ser diferente – por exemplo, em 4 ou 6 contas. O principal é torná-lo confortável.

Use “truques de poder”

Para alguns, essa é uma certa aparência, por exemplo, um terno de negócio, alguém ajuda a girar nas mãos de algum objeto, por exemplo, um lápis. Uma pedra “feliz” ou qualquer outra bugiganga no bolso acalma alguém. Lembre-se e use o que lhe dá confiança.

Tente mudar sua postura – fique em pé, endireite os ombros, levante o queixo. Se você sentir uma onda de confiança, lembre-se desse sentimento e monitore sua postura durante a performance.

Memórias agradáveis ​​ajudam você a ganhar confiança. Lembre-se, sob quais circunstâncias você se sentiu confiante e calmo pela última vez. Recrie mentalmente essa situação nos mínimos detalhes, e você sentirá como voltar ao estado emocional desejado, se tornar mais relaxado e equilibrado.

Realizar

A melhor maneira de se livrar permanentemente do medo de falar em público é uma prática constante. Vá para o público em qualquer oportunidade ou crie você mesmo: participe das atividades da escola, prepare relatórios e apresentações na sala de aula, conte histórias na companhia de amigos. Isso ajudará a se acostumar com a atenção do público, aliviar o estresse e o medo do fracasso. Graças a isso, no momento decisivo, você poderá passar no exame, defender o curso, enviar um relatório ou apresentação com sucesso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *