Como não se matar de estudar

Aprendendo a lidar com o estresse.

Burnout é um estado de exaustão mental, física ou emocional, a devastação dos recursos internos de uma pessoa causada por estresse severo e prolongado. Na vida das crianças em idade escolar modernas, existem fatores estressantes suficientes, portanto eles correm o risco de se esgotar.

O burnout não pode ser ignorado, não apenas a psique sofre, mas também a saúde física.

Sinais de burnout

  • Fadiga constante. Mesmo que você durma e relaxe o suficiente, ainda não terá força suficiente, a sensação de que já está acordando cansado.
  • Pesadelo. Os problemas do sono se manifestam de diferentes maneiras: dificuldade em adormecer, insônia, despertares constantes no meio da noite. A perturbação do sono é um dos sinais mais graves de desgaste.
  • Resfriados frequentes. Com o estresse mental e físico, o sistema imunológico sofre. Torna-se mais difícil para o organismo combater vírus e bactérias prejudiciais.
  • Dificuldade em se concentrar na aula. Com a exaustão mental, a memória e a atenção sofrem antes de tudo: você continua sentado sobre os livros, mas não consegue se concentrar e entender o significado do parágrafo que leu, começa a resolver um problema, mas fica confuso na sequência de ações, tenta se lembrar de informações, mas isso não permanece na sua cabeça.
  • Diminuição da produtividade. O esgotamento é frequentemente manifestado pela preguiça e falta de vontade de fazer qualquer coisa, enquanto todas as tentativas de se forçar acabam sendo inúteis. Por isso, a produtividade sofre – o treinamento não está progredindo, as tarefas não estão sendo concluídas.

Causas de burnout

Ótima carga de trabalho

Esse problema surge com mais frequência no ensino médio e médio, quando aulas adicionais, olimpíadas, preparação para o exame, exames e exames universitários são adicionados aos estudos regulares. O exercício diário excessivo, sem relaxamento e descanso, leva à exaustão do corpo.

Prazos irrealistas e prazos difíceis

A necessidade de envolver e absorver grandes quantidades de informações em um curto período de tempo cria um estado de tensão constante, que esgota não menos que as próprias classes e aumenta o risco de esgotamento. O constante medo negativo de não estar no tempo, não se preparar, não passar no tempo tem o mesmo efeito negativo.

Incapacidade de organizar seu tempo

O sentimento de que você não consegue fazer nada e não consegue pode surgir não por uma falta real de tempo, mas por causa da incapacidade de construir efetivamente o processo educacional. As dificuldades surgem com um grande número de tarefas ou devido à presença de distrações. Por exemplo, a Internet, jogos de computador, redes sociais, telefonemas e visitas de amigos.

A constante necessidade de aprender coisas novas

A necessidade de obter constantemente novos conhecimentos em grande volume acelera o esgotamento da psique. O cérebro precisa de muita energia para criar novas conexões neurais, portanto, aprender uma nova exige muitas vezes mais energia do que usar habilidades já dominadas.

Falta de motivação

Uma das causas mais comuns de esgotamento é uma diminuição ou perda de motivação, falta de objetivos específicos ou decepção nos objetivos escolhidos. A motivação é prejudicada se você constantemente faz o que não quer, porque professores e pais disseram isso ou porque “deveria ser”. Se fazemos algo com interesse e entusiasmo, gastamos menos energia do que quando não há interesse. Daí o esgotamento.

Muitos contatos sociais

A causa do esgotamento pode ser um excesso de contatos sociais forçados. Os alunos precisam constantemente se comunicar não apenas com pessoas afins, mas também com todos os que os cercam na escola, em aulas, seções e cursos adicionais, isso requer custos adicionais de recursos. Pode sobrecarregar a comunicação on-line e a leitura de redes sociais.

Falta de apoio

O risco de esgotamento aumenta se brigas e falta de entendimento com amigos ou pais, conflitos com colegas ou professores são adicionados ao aumento da carga acadêmica.

Como superar

Se você notar alguns sinais e suspeitar que eles possam estar associados ao desgaste, aja com antecedência. Se o esgotamento já ocorreu, a recuperação levará tempo e um conjunto de medidas, incluindo uma visita a um médico ou psicólogo. As dicas abaixo são adequadas para prevenção e superação do esgotamento.

Alterações

Mudar os rituais habituais e evitar a rotina ajuda a se sacudir, a se distrair e a dar novas forças. Você pode reorganizar a sala, alterar a ordem das atividades da manhã, alterar o horário das aulas, por exemplo, começar a ir para outro grupo nos cursos ou na seção.

Redução de carga

Tente descarregar-se o máximo possível. Faça uma lista das tarefas e atividades necessárias e revise-as novamente, pense em quais casos podem ser excluídos ou delegados a outra pessoa, que tipo de ajuda e a quem você pode solicitar. Estabeleça prioridades usando a matriz Eisenhower: divida todos os casos em importantes e urgentes, importantes e não urgentes, sem importância e urgentes, sem importância e sem urgência. Antes de tudo, faça coisas importantes, incluindo aquelas que você costuma adiar mais tarde, para que elas não se acumulem e causem esgotamento. Tente cancelar assuntos sem importância, reagendá-los em um momento mais conveniente ou delegar. 

Controle de emoção

Existem muitas técnicas e técnicas para ajudar a lidar com o estresse e a ansiedade: exercícios respiratórios, meditação. As técnicas psicológicas mais simples também são adequadas para ajustar o estado de uma pessoa, por exemplo, a escrita livre – escrita espontânea por escrito no papel dos sentimentos momentâneos da pessoa. Ideal para relaxar o bordado ou a criatividade: tricô, bordado, desenho, origami.

Mais positivo

É muito importante, mesmo nos dias mais estressantes, encontrar tempo não apenas para estudar, mas também para suas atividades favoritas. Ao preencher o banco de suas emoções positivas, você ganha novas forças para executar as ações necessárias. Viagens conjuntas com colegas de classe ao teatro, em uma excursão, participação em atividades escolares, preparação e realização de férias escolares ajudam a relaxar e a distrair-se das preocupações da escola. Mas não transforme essas atividades em um dever, atenda-as apenas com a condição de que você gosta.

Cuidando de si mesmo

Para prevenir e superar o burnout, é muito importante cuidar da saúde e bem-estar físicos. Nutrição adequada, caminhadas regulares ao ar livre e o estabelecimento de um regime diário ajudarão aqui. Tente fazer com que lanches, lanches e fast-food não se transformem em sua refeição principal, vá dormir na hora todos os dias, tome vitaminas conforme indicado pelo seu médico.

Construindo relacionamentos

O apoio aos entes queridos é muito importante na prevenção do desgaste, por isso não negligencie a oportunidade de estabelecer contato com os pais, não se afaste deles e não force situações de conflito, especialmente nos períodos em que a carga de trabalho é especialmente alta. Passe um tempo livre com sua família em uma festa de chá, conversas sinceras, assistindo a programas de TV e filmes e jogos de tabuleiro. Não se concentre em contradições, pelo contrário, procure um terreno comum.

O que lembrar

  1. Burnout é um estado de exaustão mental, física e emocional causada por estresse e estresse excessivos.
  2. Sinais de desgaste: fadiga, sono ruim, resfriados frequentes, problemas de memória, atenção e concentração, preguiça e relutância crônica em fazer alguma coisa na escola.
  3. As causas de burnout nos estudantes estão associadas principalmente a uma grande carga acadêmica, falta de tempo ou diminuição da motivação.
  4. Para prevenir ou superar o desgaste, é necessário mudar a situação, reduzir o estresse, cuidar da sua saúde e bem-estar, aprender a lidar com emoções negativas e adicionar coisas positivas à vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *