8 profissões que serão procuradas no futuro

O que lemos recentemente em romances de ficção científica está se tornando realidade: muitos processos – computação, manutenção, limpeza – já são controlados por robôs, e os cientistas afirmam que isso é apenas o começo. O Prêmio Nobel de Economia Christopher Pissarides acredita que ainda não existem muitas profissões no mundo em que os robôs não substituam as pessoas no futuro: este é um trabalho no campo da saúde, hospitalidade, imóveis e serviços pessoais. Mas as especialidades que algumas décadas atrás eram consideradas prestigiosas e promissoras – economistas, contadores, tradutores – são gradualmente dominadas por robôs. Quais profissões serão procuradas em dez a vinte anos?

Biotecnologista do sistema

Essas pessoas substituirão produtos mais antigos por novos, mais ergonômicos e mais ecológicos. Assim, eles substituirão o diesel pelo biocombustível e o cimento e o concreto pelos materiais de construção ecológicos. Em uma palavra, com a ajuda deles, haverá uma completa modernização da produção. Esta profissão exigirá conhecimento aprofundado em várias áreas ao mesmo tempo: química, biologia, engenharia. Você também precisará de habilidades de programação e capacidade de pensar sistemicamente.

Arquiteto de sistemas vivos

Os arquitetos planejam, projetam e criam tecnologias de circuito fechado envolvendo organismos geneticamente modificados. Por exemplo, fazendas urbanas. A coleta seletiva e a reciclagem de lixo também estarão em sua área de responsabilidade. Para esta profissão, é importante não apenas possuir habilidades técnicas, mas também pensar ambientalmente e focar na produção enxuta e no desenvolvimento sustentável.

Ecologista urbanista

Num futuro próximo, precisaremos de pessoas que não apenas possam organizar corretamente o ambiente urbano, mas também entendam por que tudo está organizado dessa maneira, e não o contrário. Por que as pessoas gostam de sentar debaixo de árvores e perto da água, e é possível ter parques nos telhados das casas? Em condições de crescimento constante, é muito importante preservar a biodiversidade urbana e descobrir o que fazer com lixo, carros e edifícios de vários andares. Em geral, os ambientalistas urbanos lidam com os mesmos problemas que os urbanistas de hoje. Portanto, ênfase especial na obtenção dessa profissão deve ser colocada em arquitetura, história, psicologia e, é claro, educação ambiental.

Médico de TI

Uma profissão na interseção de programação e medicina: especialistas neste campo desenvolverão e criarão equipamentos médicos para tratamento e diagnóstico. O atlas das profissões da futura Escola de Administração de Moscou Skolkovo afirma que habilidades de pensamento sistêmico, robótica e programação, sociabilidade e gerenciamento de projetos são muito importantes para esta especialidade.

Bioética

Dada a velocidade com que os robôs “capturam” o mundo, em um futuro próximo precisaremos de especialistas em questões éticas e legais nessa área. Clonagem, interferência no código genético, eutanásia para robôs – tudo isso precisa ser regulamentado. A bioética terá que correlacionar filosofia e biologia, além de calcular o impacto do progresso científico na humanidade.

Consultor genético

Esta profissão existe hoje. No entanto, os estudos genômicos são caros e existem muito poucos especialistas nesse campo. No futuro, essas consultas se tornarão práticas comuns e ajudarão a prevenir o desenvolvimento de doenças, encontrar “pontos fracos” no genoma e realizar trabalhos preventivos. Este trabalho requer uma abordagem integrada: é importante não apenas ser médico, mas também um bom psicólogo.

Designer de energia vestível

No futuro, todos os itens pessoais (roupas, sapatos, etc.) poderão gerar energia de forma independente, e a tarefa dos designers é tornar esses itens não apenas funcionais, mas também bonitos. É por isso que as habilidades técnicas e a capacidade de pensar de forma livre e criativa são igualmente importantes para esta profissão. Prepare-se para ser um especialista em energia e um designer.

Cisterna elétrica

Se antes as crianças estavam assustadas com a profissão de zelador, logo a frase: “Se você estuda mal, você se tornará uma máquina de reabastecimento elétrica”. Quando carros elétricos vierem substituir carros a diesel, o mundo precisará de pessoas que saibam como lidar com eles. Esse é um trabalho aparentemente simples que requer algum conhecimento sobre a estrutura dos carros, além de foco no cliente e sociabilidade.

Como ser uma tendência no mercado de trabalho

O mercado de trabalho está em constante evolução, novas tecnologias estão sendo introduzidas, requisitos para candidatos, currículos, qualidade da auto-apresentação e organização geral do processo de busca de emprego estão mudando. Nessas atualizações, é importante navegar e seguir novas tendências.

Tendências do mercado de trabalho

Tendência 1: Automação

Como afetará a procura de emprego:

Devido ao enorme fluxo de informações, os empregadores estão automatizando os processos de RH. Agora, os chatbots se comunicam com os candidatos, os robôs ligam e fazem perguntas, coordenam reuniões e lembretes são enviados automaticamente.

Tendência 2: Melhor Avaliação de Candidato

Os empregadores querem selecionar especialistas com a maior precisão possível, porque muitos cometem erros ao contratar funcionários.

Como afetará a procura de emprego:

  • Os empregadores usam testes, estudos de caso, além da entrevista padrão. Para o candidato, isso complica e atrasa o processo de contratação.
  • Os empregadores começam a oferecer um dia útil de avaliação, os primeiros dias de trabalho sem registro. Parece que isso é benéfico apenas para o empregador, mas é assim que o candidato vê a empresa por dentro, conhece seus colegas, analisa como os processos de negócios funcionam e entende se o trabalho é adequado para ele.

Tendência 3: Ferramentas de Marketing em RH

Os empregadores usam publicidade direcionada e outras ferramentas de marketing para atrair candidatos.

Como afetará a procura de emprego:

  • A procura de emprego foi além do escopo do HeadHunter, mais de 45% dos empregadores usam redes sociais, grupos, postagens.
  • O marketing adora criatividade, portanto, currículos e apresentações em vídeo que possibilitam a visualização de candidatos são mais comuns.

Tendência 4: O mercado adora candidatos ativos

Em 2019, não há retrações no mercado de trabalho, a demanda por cada vaga permaneceu, mas agora não é mais adequada, mas o candidato mais ativo vence.

Como afetará a procura de emprego:

  • A colocação de um currículo no site e a resposta a algumas vagas não ajudará a encontrar um emprego. É importante monitorar constantemente todas as fontes e responder ao número máximo de vagas.
  • É necessário ter visões amplas sobre suas perspectivas de carreira e as posições em questão, para organizar diferentes formas de promoção para cada uma delas, e a flexibilidade na comunicação com o empregador também é importante.

Tendência 5: Trabalho freelance e remoto

Até agora, poucas empresas russas oferecem esse tipo de trabalho, mas gradualmente estão mudando para tipos diferentes de empregos.

Tendência 6: Mudança de profissão e direção do trabalho

Os candidatos não têm medo de mudar suas áreas de trabalho e os empregadores estão começando a levar ex-contadores para a análise de dados.

Embora esse processo não ocorra sem esforço, é preciso esforço. É importante que o candidato elabore o processo de transição para uma nova profissão, receba as competências necessárias no novo cargo e as destaque no processo de contratação.

Quais funcionários estão em demanda

O mercado de trabalho precisa de funcionários capazes de aprender constantemente.

Cada vez mais demanda são funcionários com habilidades digitais. Seu estilo de pensamento permite que eles se envolvam no processo de criação, desenvolvimento e promoção de produtos digitais no mercado.

O mercado de trabalho apresenta novas tarefas estratégicas para a formação de universidades. Muitas organizações não podem se dar ao luxo de contratar os alunos de ontem, porque eles têm um nível teórico de treinamento e, se uma pessoa não tiver prática, ela não poderá trabalhar plenamente.

As profissões prioritárias associadas à criação ou modernização são engenheiros de robótica, projetistas de residências, industriais, robôs médicos e robôs de entretenimento. Especialistas em tecnologia financeira também estão no auge da popularidade. O uso da inteligência artificial na gestão de ativos, o desenvolvimento de programas de pensão individuais e outras áreas de finanças está sendo desenvolvido.

Profissões habituais e generalizadas – contadores, agentes de viagens, operadores bancários desaparecerão com o tempo. Talvez em breve não sejam necessários tradutores, administradores de sistema, provedores de serviços de passagens, garçons, correios e atendentes de estacionamento.

As duas profissões mais populares no final dos anos 90 – início dos anos 2000 – advogado e economista estão passando por momentos difíceis. Há uma demanda limitada por eles no mercado. Mas os profissionais de TI têm sido e serão procurados

As abordagens para a educação estão mudando, novas tecnologias estão chegando, a demanda por novos especialistas está sendo formada e a realidade virtual está sendo introduzida. O próprio sistema educacional está levando as pessoas a esquecer seus diplomas “vermelho” e “azul”, agora os cursos on-line estão disponíveis para todos. Em alguns meses, você poderá dominar as habilidades necessárias que atenderão às demandas modernas do mercado de trabalho.

A necessidade será de pessoal nas seguintes áreas: inteligência artificial, análise de big data, robótica, realidade virtual, Internet das coisas. A demanda será de especialistas que possam executar tarefas multifuncionais: gerenciar pessoas, comunicar-se com prestadores de serviços, buscar soluções inovadoras e desenvolver metodologias. Ou seja, ter esse conjunto de qualidades que ainda não são características das máquinas.

O que nos espera no futuro

De acordo com as previsões dos palestrantes do Fórum Econômico de Davos, os alunos da primeira série estudarão assuntos sobre os quais as pessoas ainda não ouviram falar: haverá ainda mais novas profissões e funções, e nos próximos dez a quinze anos o mundo mudará dramaticamente. E esse é outro motivo para agir com antecedência e aprender algo novo.

O modelo tradicional de educação, que hoje gravita em especializações estreitas, gradualmente se tornará coisa do passado. A demanda será de especialistas com habilidades em várias áreas ao mesmo tempo, bem como pessoas com habilidades flexíveis desenvolvidas.

Apesar das previsões pessimistas, os cientistas (por exemplo, os autores do estudo da Microsoft) estão confiantes de que os robôs não substituirão as pessoas completamente e vice-versa: as pessoas terão mais oportunidades de crescimento na carreira e educação. No futuro, a maioria das profissões exigirá que tenhamos conhecimento profundo em áreas completamente diferentes, às vezes não relacionadas entre si. Isso significa que será mais fácil “migrar” de uma especialidade para outra. O principal é não interromper o processo educacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *